Estudos

Estudos para aqueles que amam esquadrinhar as escrituras

on Sexta-feira, 19 de agosto de 2016

 

Quem nunca se perguntou o que acontece com alguem quando morre. Para onde a pessoa vai? Esta em uma especie de sono da alma? Esta inconsciente, dormindo? Nosso objetivo hoje, é tentar responder com clareza esses e outros questionamentos que envolve o estado dos mortos.

Nós temos nos originais da bíblia duas palavras diferentes, que trata do mesmo lugar, para se referir ao estado dos mortos. A primeira delas é a palavra hebraica sheol. Esse termos é usado 66 vezes no Antigo Testamento, e foi traduzido 31 vezes por “inferno” (Dt 32:22 – Sl 9:7 – Sl 18:5 – Is 14:9), 31 vezes por “sepultura” (ISm 2:6 – Jó 7:9), 3 vezes por “abismo” (Nm 16:30-33). Esta era a denominação do Antigo testamento para a habitação dos mortos. Observe o que o salmista diz: “Que homem há, que viva e não veja a morte? Ou que livre a sua alma das garras do sheol?” (Sl 89:48.) Em outras palavras, o que o salmista esta dizendo é que da mesma forma que ninguem escapa da morte, ela vem para todos, ninguem pode livrar a sua alma das GARRAS do SHEOL. Em outro salmo, o mesmo pode ser observado: “Como ovelhas são postos no SHEOL; a morte é o seu pastor; eles descem diretamente para a cova, onde a sua formosura se consome; o SHEOL, é o lugar que HABITAM” (Sl 49:14). O antigo testamento deixa claro que o sheol era a habitação dos mortos na Antiga aliança. Os mortos na antiga aliança, especialmente os que andavam à luz da aliança, não iam diretamente para o céu devido a insuficiência dos sacrifícios de animais em aniquilar o pecado. Hebreus nos diz que é impossível que o sangue de bodes e bezerros remova pecados (Hb 10:4). O sacrifício de animais era um exercício de obediência no qual as pessoas confiavam que Deus, algum dia providenciaria uma purificação permanente do pecado.

Tratando do estado dos mortos, antes da sua morte e ressurreição, Jesus nos dá detalhes impressionantes a respeito do estado em que se encontram. Lucas 16:19-29, nos conta a história do rico e do mendigo Lázaro. O mendigo morre, e é levado pelos anjos para o seio de Abraão, morreu também o rico e seu corpo foi sepultado. No verso 23 o texto diz: “No inferno estando em tormentos”... A palavra grega aqui usada para inferno é Hades, e os tradutores da septuaginta utilizavam hades para traduzir a palavra sheol. No pensamento grego a palavra representa o mundo dos mortos. Sheol e hades na bíblia se refere ao mesmo lugar. Concordando com os salmista nos salmos que lemos, ninguem escapava do sheol. Jesus vai agora trazer mais detalhes quanto a esse lugar.

O rico, estando em tomentos no hades, “levantou os olhos e viu ao longe a Abraão e a Lázaro no sei ceio” (Lc 19:23). Desde de já aprendemos que quando alguem morre, sua memoria não é apagada, ele se lembrava do mesmo Lázaro que ficava na porta dele de sejando se alimentar das migalhas que caiam da sua mesa. Tiago 2:26 diz: “o corpo sem espírito é morto”... quando alguem morre, o espírito deixa o corpo. O corpo só tem vida, por causa do espírito, e o mesmo é quem você realmente é, habitando em um corpo. Quando alguem morre, é quem realmente a pessoa é que deixa o corpo. A memoria, a personalidade, nada disso é alterado pela morte. Outro detalhe importante, é que quando alguem morre, a pessoa não se encontra inconsciente, ou em um estado de sono da alma. O texto diz que o rico, clamando por miséricordia disse: “Manda a Lázaro que molhe em água a ponta do dedo e me refresque a lingua, porque estou atormentado nessa chama” (Lc 19:24). Quando a bíblia usa a palavra “dormir” se referindo aos mortos, não significa que a pessoa esteja insconsciente, ou no sono da alma. Dormir é um eufemismo, uma palavra branda. Isso pode ser observado na morte do outro Lázaro. João 11:11-14 diz: “Nosso irmão Lázaro adormeceu, mas eu vou despertá-lo. Disse os discipulos: Senhor, se dorme, estará a salvo. Jesus porém, falará com respeito à MORTE de Lázaro; mas eles supunham que tivesse falado do repouso do sono. Então, Jesus lhes disse claramente: Lázaro morreu”.

Voltando para o texto de Lucas, Abraão diz ao rico que Lázaro estava consolado, e ele estava em tormentos. E, além de tudo, estava posto um grande abismo entre os que estavam no lugar de consolo, e os que estavam no lugar de tormento, de maneira que, quem estava no consolo não podia passar para o tormento, e quem estava no tormento, não podia passar para o consolo (Lc 16:25-26). Todo aquele lugar era o sheol, o inferno, o hades, e lá havia uma separação dos que estavam no consolo e dos que estavam no tormento. O rico, vendo que não havia mais nada que poderia ser feito a respeito de si mesmo na condição em que se encontrava,  implorou a Abraão que  enviasse o mendido à sua casa paterna, porque tinha cinco irmãos, para que lhes desse testemunho, afim de que não fossem para aquele lugar de tormento (Lc 16:27-28). Abraão responde que deveriam dar ouvidos a Moisés e aos profetas (Lc 16:29). Dar ouvido a Moisés e aos profetas, nada mais é que dar ouvidos as escrituras da antiga aliança. Elas apontavam para o sacrifício perfeito que seria realizado. Elas apontavam para o Messias, e para o ultimo e decisivo Exodo, onde Deus livraria a humanida e a Criação da corrupção.

Como mencionei anteriormente, os homens na antiga aliança, não iam diretamente para o céu, devido a insuficiencia dos sacrificios de animais em aniquilar o pecado. Todos iam para o sheol, o hades, e lá havia um lugar de consolo, onde eram colocados os que morreram crendo em Moisés e os Profetas. Havia nas escrituras hebraicas, promessas de que haveria um dia em Que Deus libertaria os homens do poder do sheol. O salmo 49, no verso 15, o salmista diz: “Mas Deus remirá a minha alma do poder do SHEOL, pois ele me TOMARÁ PARA SI”. O profeta Oséias segue o mesmo tom ao dizer: “Eu os remirei do poder do SHEOL e os RESGATAREI da morte; onde estão ó morte, as tuas pragas? Onde está, ó SHEOL, a tua destruição? (Os 13:14). Deus cumpriu a sua promessa! O Apostolo Paulo, falando aos Efésios, diz: “Quando ele (Jesus) subiu as alturas, LEVOU CATIVO O CATIVEIRO”... (Ef 4:8) Paulo esta apoiado na escritura do Profeta Isaías quando prometeu que o Messias “proclamaria libertação ao cativo” (Is 61:1). Quando Jesus foi aos céus, em cumprimento as promessas que Deus havia feito, ele levou os santos que estavam no lugar de consolo aguardando o momento em que seriam livres do poder so sheol.

Falando dos estado dos mortos, hoje, após a ressurreição do Senhor, paulo diz que o seu desejo era “partir e estar com Cristo, o que é inconparavelmente melhor” (Fl 1:23). Estevão, sendo apedrejado, viu o CÉU aberto, e Jesus em pé a direita de Deus, e disse: “Senhor Jesus, recebe o meu espírito” (At 7:59). Estevão esta sendo morto, e o seu espírito não desceu para o sheol, antes, foi para estar com Cristo. Hoje, após a obra da redenção concluída, as portas do hades, não tem mais poder de deter os que crêem no senhor (Mt 16:18). Hoje, quem morre crendo em Jesus, vai para estar com Cristo, no céu. Essa condição é chamada também de “estado intermediario”. O espírito esta com o Senhor, aguardando a ressurreição do corpo para a habitação no novo céu e na nova terra.

O hades, ou inferno, vai aparecer na bíblia em Apocalipse 20, sendo lançado para dentro do lago de fogo. Os que não creram, em todas as epocas, estão agora no inferno, aguardando a ressurreição do corpo, para no corpo serem lançados no lago de fogo. Em Matheus 10:28 o Senhor diz “Não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei, antes aquele que pode fazer perecer no inferno tanto a alma como o CORPO”. Os que morreram na antiga aliança sem acreditar em Moisés e os profetas, e os que morreram hoje, sem crer na obra de Cristo realizada na cruz, estão no inferno, atormentado pelas chamas. Muitos deles se lembrando de entes queridos, e desesperados para que os mesmos também não sejam achados no terrivel tormento em que se encontram. E por mais desesperador que seja o estado em que se encontram agora, como havia mencionado, eles estão também em um estado intermediario, aguardando a ressurreição do corpo, para serem no corpo, lançados no lago de fogo. Apocalipse 20:13-14 diz: “Deu o mar os mortos que nele estavam. A morte e o HADES estregaram os mortos que neles havia... então a morte e o HADES  foram lançados para dentro do lago de fogo. Esta é a segunda morte, o lago de fogo”